2014/03/10

LFB

Ontem, fui ver o espectáculo "Roubo de Identidade" do Luís Franco-Bastos com a T. O espectáculo extra, que esgotou em 7 dias. Sala Manoel de Oliveira, no São Jorge, cheia que nem um ovo, 800 pessoas inteirinhas a ver o tipo a fazer stand-up por via de imitações de voz. Gargalhadas com fartura. Tudo muita bom!

Mais ou menos uma hora depois, o espectáculo termina, o LFB despede-se, agradece e as luzes acendem-se. O pessoal levanta-se, ovaciona, bate palmas, ouve-se um bruááá. O costume. Mas o LFB não se mexe. E a malta também não. E o LFB pega no micro novamente. E a malta começa a pensar num encore. Mas as luzes não se apagam. E o LFB começa a falar.

"Vocês não sabem, mas eu vou dizer-vos. Este devia ser o fim-de-semana mais feliz da minha vida. Mas não é. Eu perdi a minha Mãe. Ainda na sexta-feira, estava a lanchar com ela e a mexer no iPhone, a responder a comentários no Facebook e ela disse: Tens que me dizer quem é que inventou esse telemóvel para eu mandar matá-lo, ao que eu respondi Mãe, já vais tarde. A minha mãe é tão teimosa que agora deve estar a mandar calduços ao Steve Jobs enquanto eu conto isto".

Esta foi uma das muitas coisas que ele disse. Que fizeram as luzes apagarem-se novamente, mas que não fizeram o pessoal sentar-se. Nem parar de bater palmas. Porque o tipo é bom no que faz. E é grande, mas não é em altura. Porque meia dúzia de horas depois de perder a Mãe (a fã número 1, segundo ele... E eu acredito!) foi para o São Jorge actuar para 800 pessoas, gravar um DVD, fazer um espectáculo em que tinha que se rir, mas que tenho a certeza que era a última coisa que queria fazer. E fez. Com o talento que o caracteriza. Ontem, provavelmente, teve a mesma dificuldade que no dia anterior. E fez. Tão bem ou melhor que no dia anterior.

Luís Franco-Bastos, és grande. És enorme. Tens um talento daqui até à lua. És a minha definição de talento. E és um homem a sério, também!

Muitos parabéns LFB. Os meus sentimentos. Muita força nesta altura. Ganhaste (já tinhas ganho, só fortaleceste o sentimento) um fã. Daqueles a sério. Que sempre que actuares vai tentar ver-te. Porque gosto dos teus espectáculos mas agora fiquei a gostar também um bocado mais de ti.

16 comments:

  1. Como já disse noutro lado: não sou fã desse rapaz... nem muito nem pouco... Nada!

    ReplyDelete
  2. Eu gosto do Luís :) graças à antena 3 hihih

    ReplyDelete
  3. Lia
    Não consigo concordar contigo. Mas tenho que respeitar a tua opinião.

    Ana Almeida
    Eu gostava do Luís! Agora tenho uma pequena man-crush por ele...

    ReplyDelete
  4. Os homens tb tem dessas coisas? :-p

    ReplyDelete
  5. Silent, a verdade é que o meu comentário não era passível de alguém concordar ou não, porque eu não dei uma opinião, limitei-me a constatar um facto "pessoal e intransmissível".

    ReplyDelete
  6. É pah. .. Já vi comentários insensíveis nesta blogo. Mas aquele primeiro digo-te...

    ReplyDelete
  7. Ana Almeida
    Eu sou homem, logo... Sim! :)

    Lia
    Todas as pessoas têm o direito de concordar (ou não...) com as opiniões dos outros, por muito pesoais e intransmissíveis que sejam.

    NM
    Não querendo atacar ou defender ninguém, a personalidade de cada um só a esse indivíduo diz respeito. E há pessoas com personalidade mais forte e opiniões mais vincadas. Tu chamas-lhe insensível, eu chamo vincada e talvez a Lia chame normal.

    ReplyDelete
  8. Silent... O homem perdeu a mãe. .. Eu tenho personalidade forte e infelizmente sei a dor excruciante que acarreta essa perda. .. Mas lá está, enquanto é com os outros. ..

    ReplyDelete
  9. NM
    Eu compreendo-te e não sabendo o que isso é, imagino que seja como tu dizes porque perder a minha mãe (ou o meu pai já agora) seria um golpe terrível na minha vida. Cada um com a sua opinião :)

    ReplyDelete
  10. NM, lamento a perda dele, mas isso não me faz gostar mais dele. E o meu comentário foi em relação a ele e ao trabalho dele e não em relação à sua vida pessoal. Que não me diz (e imagino que nem a si) respeito.

    Silent, volto a dizer que o que eu disse não foi uma opinião.

    ReplyDelete
  11. Lia, silent,
    E porque cada um tem direito à sua opinião...
    Que fique bem claro que o que achei horroroso (desculpa Lia mas eu não mando recados e chamo as coisas pelos nomes) foi depois de um post destes resumir o que se tem a dizer a "não gosto de gajo". Acho cruel. Nem que se pense, não se "diz". É desumano. Há que reconhecer a estrutura intelectual de alguém que consegue fazer um trabalho criativo destes, em frente a tanta gente, depois de um baque daqueles, independentemente de se gostar do trabalho dele ou não (acho que ficou bem claro que isso é o de somenos importância neste post). Mas sim, claro que ninguém tem nada a ver com a vida pessoal de ninguém e por isso é que temos a sociedade que temos... Cada nos seus sapatos e com o mal dos outros podemos nós bem, não é? Lá está... É sempre mais fácil apontar o dedo que ver o lado bom das pessoas.
    (Desculpa silent a usurpação do espaço e não, não lhe acho especial piada ao rapaz mas eu que passei por isso digo-vos que o que ele fez é de valor e não está ao alcance de qualquer um...)

    ReplyDelete
  12. Desculpa se não sou sensivel com a dor dele "apenas" porque não passei pelo mesmo (atenção à ironia).

    Morrem filhos, mães, pais, irmãos, avós, todos os dias... e o trabalho tem que aparecer feito. O LFB não é mais do que eu quando perdi o meu irmão e a minha mãe perdeu o filho, por exemplo. Dizerem que ele é um "Grande Homem" pelo que fez? Lamento discordar.

    Não sou uma pessoa sensivel :)

    ReplyDelete
  13. Uma coisa é trabalhar a fazer salsichas, outra coisa é entreter uma multidão no dia a seguir num one man show. É preciso estofo. E não, não é para qualquer um. E sim, é de Homem. Desde sempre... Sempre, que calço os sapatos dos outros antes de abrir a boca para dizer o que quer que seja (principalmente para falar mal). Devias experimentar... É de valor. (Tou no ir.)

    ReplyDelete
  14. Em momento nenhum falei mal de quem quer que fosse... Expressei um gosto pessoal! Quem quer, aceita, quem não quer ignora e segue em frente. :) Passe bem.

    ReplyDelete

Eu quero ouvir-te...