2017/10/11

Finalmente

Sempre tive aquela cena contra Brasileiros. Nunca fui o maior fã do país, do futebol que jogam, da corrupção que os assola.

Gosto bastante do "Tropa de Elite" e da "Cidade de Deus" mas, até há pouco tempo, não conseguia nomear um único músico brasileiro que eu gostasse.

Até que comecei a ouvir com bastante atenção este senhor...

My dear sir... You are amazing!

2017/07/29

Não sei como me queixar da vida...

Fui promovido.

Fui aumentado.

A família está um espectáculo.

Os amigos estão lá para todos os momentos.

O trabalho da T vai de vento em popa apesar das chatices.

A inquilina acabou de pagar um mês de renda adiantado porque vai de férias e não está cá no início do próximo mês.

2017/07/18

Que se passa contigo, Silent?

Epá muita coisa. E veio tudo ao mesmo tempo.

Vou construir uma casa em breve, para deixar de ter vizinhos de baixo. Não é que eles sejam más pessoas, que normalmente não são, mas para eu, a T. e o bebé G. termos sossego de uma vez por todas, para podermos fazer o barulho que quisermos e muito bem nos apetecer e para não termos que tar a levar com o barulho dos vizinhos de baixo, vamos mudar-nos. São apenas 100 metros que nos separam da nossa futura casa, mas neste momento é como se ela fosse do outro lado do mundo. Já sabemos quem a vai construir mas falta toda a tramitação necessária e isso demora tempo. Para o ano por esta altura já se deve ver qualquer coisa.

Perdi o meu avô. Exactamente 7 meses depois do meu primo, perdi o único avô que me restava, aos 85 anos, para três cancros diferentes. Foi um choque muito grande, vê-lo apagar-se progressivamente nestes últimos meses e particularmente nas últimas duas semanas. Felizmente, foi com pouco sofrimento, como sempre desejei.

Tive uma proposta de trabalho de outra empresa. Em menos de duas semanas, tive 5 entrevistas/reuniões com uma Multinacional americana para ir trabalhar para eles. Finalmente, fizeram-me uma proposta de trabalho, com números superiores àqueles que aufiro actualmente. Comuniquei à minha chefia que tinha essa proposta e duas coisas aconteceram. Primeiro, mudaram de cor. Depois, viraram o meu mundo do avesso ao apresentarem-me um projecto novo e prometerem uma revisão salarial, na véspera de um fim de semana grande. Claro que, enquanto não me ligaram com o valor final, foi completamente impossível aturar-me mais que dois minutos seguidos. A T. que o diga. Mas pronto, no final da história vou manter-me nesta empresa, onde trabalho há 7 anos feitos há menos de um mês.

Tem sido muita coisa para mim...

2017/06/01

2017/05/15

A prova que eu não percebo nada disto...

É que o puto lá ganhou. 
Este fim de semana foi em grande. O meu Benfica ganhou o campeonato de Futebol e de Vólei e o Papa veio a Fátima. 

Mas a grande e mais agradável vitória foi mesmo a do Salvador. Estava na casa de amigos com esposa amada e começámos a ver, quando o puto actuou, malta a chorar na assistência. E também moças com ar de "comia-te todo". Foi aí que, pela primeira vez, me veio à cabeça o pensamento de que poderíamos ganhar. Mas afastei-o logo com um "não sejas parvo, sabe lá esta malta o que é música". Mas o que é certo é que sabem mesmo. E o Salvador conseguiu 700 e tal pontos, quase 200 a mais que a Bulgária e perto do dobro dos pontos do terceiro classificado. Foi uma vitória inequívoca. E à medida que os "12" iam chegando, a minha alegria ia aumentando.

Depois dos resultados, o puto começou a dar entrevistas a tudo o que mexia e, em todas, demostrava um humor cortante mas genial e uma simplicidade e à vontade desconcertantes. Relembro com carinho que ele entrou no ídolos na edição mais forte que recordo (a do Filipe Pinto, da Diana e do Carlos Costa) e que já aí ele tinha dito que, acima de tudo, o que ele gostava era de música e de ser feliz a cantá-la. Cá dos meus, este puto.

Parabéns Salvador. Viva Portugal! E Viva a música.
(Que me perdoe o Armando Carvalhêda)